FAQ

logo pt

  • Register

angol-zaszlo

gterkitolto

FAQ

  • Por que você é tão barato? Você corta em algum lado! Open or Close

    Não.
    Os tratamentos são realizados na Hungria, onde os custos operacionais são significativamente mais baixos. Tal como na Alemanha, a formação do dentista húngaro é altamente reconhecido em toda a Europa. Nós empregamos apenas dentistas perfeitamente qualificados com anos de experiência, e usamos os mesmos (ou até melhores) materiais, tais como o seu dentista na Alemanha.

  • O meu húngaro não é tão bom que alguém me vai entender? Open or Close

    Claro. 85% dos nossos clientes vêm de países de língua alemã na Europa, como a Alemanha, Áustria e Suíça. Por isso, é muito importante para nós que todos os nossos funcionários podem falar alemão e Ingles. Você definitivamente terá nenhum problema de comunicação.

  • Qual é a situação com a garantia? Open or Close

    Nós fornecemos garantia de 3 anos nas nossas dentaduras.

  • Eu acho que você está muito longe? Open or Close

    Hoje, a distância é relativa. Existem hoje muitas ofertas de voos baratos. Desde a nossa clínica estar apenas a 80 km de Viena, ou 40 km de Bratislava (capital da Eslováquia) também tem a escolha de dois aeroportos internacionais onde depois nós fazemos o transporte de conexão.

  • O que são os implantes? Open or Close

    Os implantes são as raízes dos dentes artificiais que são colocados na mandíbula. Os implantes são feitos de materiais (Titânio) que são tolerados pelo osso. O dente é então construído sobre o implante.

  • Será que os implantes duram para sempre? Open or Close

    Implantes sobressaem como os dentes naturais através da mucosa na cavidade oral. Portanto, eles são expostos como os dentes de factores desfavoráveis da cavidade oral. Estes são: restos de alimentos, placa bacteriana e patógenos associados. Em caso de cuidados insuficientes, o processo semelhante a um dente natural pode ocorrer. Estes processos podem levar à perda de goma de bolsos ósseo e assim pôr em perigo o implante. Pré-requisito absoluto para o sucesso a longo prazo é, portanto, uma boa higiene oral, que deve ser apoiada com o apoio contínuo após a conclusão do trabalho pelo dentista.

    Outros fatores de risco para o sucesso a longo prazo são fumadores e certas doenças sistêmicas pesadas, tais como diabetes tipo I (seringas de insulina), o tratamento de cortisona a longo prazo, por exemplo, em algumas doenças reumáticas - mas também um estoque ósseo ruim. Este risco deve ser avaliado em cada caso com a maior precisão possível.

  • O implante pode ser rejeitado pelo organismo? Open or Close

    Rejeição de implantes dentários por causa de uma alergia a titânio é extremamente rara, mas pode acontecer. Ocasionalmente um implante pode também não "tomar" ou fundir ao osso pela primeira vez, ou porque ele desenvolve uma cápsula de tecido fibroso em torno dele, em vez de fusão para o osso, ou se é infectado. Em ambos os casos, é simplesmente removida de forma que seja permitida a cicatrizar. Em seguida, o cirurgião pode colocar outro implante, que vai integrar com o osso normalmente.

  • De que material são feitos os implantes? Open or Close

    Os sistemas mais utilizados são feitos de titânio puro. O titânio combina bem com o osso. Não há praticamente nenhumas reações alérgicas e o titânio mostra boa estabilidade. Os implantes de cerâmica antiga, muitas vezes utilizados são boms para mostrar uma boa cicatrização e são cosmeticamente difícil de superar. No entanto, eles são usados cada vez menos por causa do maior risco de fratura da cerâmica. No entanto, estamos constantemente a trabalhar para melhorar as propriedades mecânicas dos materiais cerâmicos.

  • Qual é o melhor sistema de implante? Open or Close

    Esta pergunta não pode ser respondida da mesma forma para todos. Os principais sistemas de implantes têm alcançado todos de alto padrão. Cada sistema tem vantagens em certos casos e em outros casos desvantagens em relação à comparação que se faz.

  • Eu preciso por um implante por cada dente perdido? Open or Close

    Não: um implante estável pode também apoiar mais dentes. A capacidade de carga é dependente da posição inicial do osso. Como a sua espessura, altura e resistência, mas também a posição na arcada dentária. Além disso, depende se o implante é um fixo ou um removível - para manter - mesmo sobre a substituição suportado-mucosa.

  • Qual é o custo dos implantes? Open or Close

    O conselho profissional é definitivamente recomendado como o preço também depende das despesas operacionais e isso é para ser estimado somente após uma investigação. Você pode entrar em contato conosco via e-mail e até mesmo consultar as primeiras informações para estimar a ordem de magnitude.

  • Será que a companhia de seguros vai aceitar a sua factura? Open or Close

    A Hungria é desde 01/05/2004 parte da UE. Uma parte dos custos de tratamento podem assim (como em outros países do EU) - serem reembolsado pelo seguro de saúde. Para saber o tamanho da restituição, deve contactar o seu seguro acerca da nossa oferta e seu livreto de bônus.

Dúvidas e FAQs sobre Implantes Dentários

  • 1. O que é um implante? Open or Close

    Um implante dentário é um cilindro de titânio com superfície roscada que se coloca dentro do osso dos maxilares e que vai funcionar como se fosse a raiz dos nossos dentes.

  • 2. Como se coloca um implante? Open or Close

    Os implantes são colocados com anestesia local, sem necessidade de anestesia geral, sendo a cirurgia efectuada em ambiente estéril para prevenir as infecções.
    Regra geral, colocam-se os implantes sem incisão na gengiva e sem pontos. Abre-se um furo de 4 mm de diâmetro no osso e coloca-se aí o implante. Depois enrosca-se uma tampa de cicatrização ao implante e coloca-se a coroa provisória.

  • 3. É sempre possível colocar implantes? Open or Close

    Actualmente muito poucas razões impedem a colocação de implantes num paciente. A pouca quantidade ou a má qualidade do osso é o maior problema que pode haver. No entanto, estes obstáculos conseguem ultrapassar-se com técnicas de aumento da quantidade de osso utilizando material sintético, bioosso, técnica mais frequente de regeneração, ou utilizando osso do próprio paciente (do queixo, da mandíbula ou da crista ilíaca).

  • 4. A colocação de implantes é uma técnica com garantia de êxito? Open or Close

    As estatísticas mostram que a colocação de implantes dentários tem um êxito de 98 % no primeiro ano e de 90 % nos primeiros 10 anos.
    Colocam-se, anualmente, centenas de milhares de implantes em todo o mundo e estão aprovados por todas as autoridades sanitárias incluindo a FDA americana (Food and Drug Administration).

  • 5. Os implantes duram para sempre? Open or Close

    Se houver uma higiene adequada e se consultar o seu dentista regularmente, não terá problemas com os implantes.
    Existem muitos factores que podem reduzir a vida dos implantes, como sejam a falta de higiene, causas genéticas e o aparecimento de outras doenças.

  • 6. Os implantes estão incluídos no seguro de saúde? Open or Close

    Os tratamentos dentários e, concretamente, os implantes não fazem parte do Serviço Nacional de Saúde. Relativamente aos seguros de saúde, deve consultar a sua seguradora e informar-se relativamente ao grau de cobertura e à possibilidade de escolha dos médicos dentistas.
    Na clínica nós podemos ajudá-lo a encontrar uma solução para ultrapassar eventuais dificuldades orçamentais

  • 7. Terei de ficar sem dentes durante muito tempo? Open or Close

    Os implantes só são colocados após avaliação da situação clínica do paciente com recurso a exames complementares de diagnóstico. Em alguns casos a colocação das coroas pode fazer-se no mesmo tempo cirúrgico dos implantes. Caso este protocolo não se aplique a si, é necessário que se faça a osteointegração do implante o que demorará cerca de 2 meses e, de seguida, começará a fase de moldes para a prótese fixa estética. Entretanto, pode usar uma prótese provisória enquanto se dá a cicatrização do osso e da gengiva. O tempo total, desde a colocação dos implantes até à conclusão da prótese fixa pode ir de 5 a 8 meses, dependendo dos casos.

  • 8. É um tratamento complexo e doloroso? Quanto tempo demora? Open or Close

    O tratamento é efectuado em consultório e, na grande maioria dos casos, com anestesia local. Durante a intervenção não sentirá qualquer dor e, nas horas seguintes, as dores são facilmente controladas através de analgésico e do antibiótico que o médico dentista lhe receita. As dores costumam passar completamente ao fim de um período de 2 a 5 dias dependendo do paciente e do grau da intervenção.

  • 9. Há possibilidade de rejeição dos implantes dentários à semelhança de outro tipo de implantes? Open or Close

    A aceitação dos implantes dentários pelo corpo humano é completamente diferente dos outros casos como, por exemplo, os implantes das válvulas cardíacas. Nestes casos há que considerar outros factores como sejam a compatibilidade dos tecidos, interacção com factores sanguíneos, etc. que, nos implantes dentários não têm uma importância tão relevante. A adaptação do corpo humano aos implantes dentários baseia-se num processo chamado osteointegração em que o osso e o implante formam um todo.

  • 10. Porque os implantes são tão caros? Open or Close

    A colocação de implantes deve ser encarada como uma medida preventiva e um investimento a médio prazo. Deve-se considerar que as próteses dentárias estragam os dentes em que se apoiam e provocam o desgaste do osso o que pode tornar a futura colocação de implantes mais difícil ou mesmo inviável. Colocar implantes antes de começar a perder osso poupa-lhe dinheiro e aumenta a probabilidade de êxito. O que torna a colocação dos implantes dispendiosa é o preço do material que tem de ser de elevada qualidade (não só os implantes mas também as coroas)  além do trabalho de estudo , de cirurgia e das soluções provisórias intermédias.

  • 11. Tenho que cuidar da minha prótese sobre implantes de uma maneira especial? Open or Close

    A sua prótese sobre implantes deve ser tratada da mesma forma que os seus dentes naturais, o que implica uma boa higiene oral e visitas regulares ao dentista. É muito importante que não fume ou deixe de fumar durante o processo de colocação dos implantes.

  • 12. Só me faltam alguns dentes. Posso mantê-los e combiná-los com implantes? Open or Close

    Esta situação é muito comum. Os médicos dentistas tentam manter os dentes naturais sempre que o osso e a gengiva que os suportam têm condições. Por outro lado, se os seus dentes naturais têm problemas, podem comprometer a solução dos implantes. Assim, o médico dentista terá de avaliar o estado da sua boca a fim de lhe propor a solução mais apropriada.

  • 13. Pretendo substituir a minha prótese total inferior por implantes. Tem que se colocar um implante por cada dente? Open or Close

    Não. O número de implantes a colocar dependerá do diagnóstico do médico dentista. Em geral, o número de implantes varia entre 4 e 8 dispostos de acordo com o estudo que for efectuado.

  • 14. Sou desdentado total e uso uma prótese dentária completa (superior e inferior). A prótese superior não me causa problemas, mas a inferior move-se constantemente. Será que posso substituir apenas a prótese inferior por implantes? Open or Close

    As próteses removíveis inferiores são sempre de mais difícil adaptação. Se tiver osso suficiente pode, sem dúvida, colocar-se uma prótese sobre implantes apenas na mandíbula, mantendo a prótese removível superior. Na nossa clínica dentária fazemos esse trabalho com muita frequência.

ABC do Dentista

  • A Open or Close

    Abcesso
    Infecção dolorosa causada por trauma ou por bactérias provenientes das gengivas ou dos dentes. O abcesso é, frequentemente, acompanhado por inchaço e pus.
    Alisamento radicular
    Raspagem do tártaro infra-gengival que se situa na superfície das raízes dos dentes e do cimento radicular infectado (1ª camada da raiz do dente).
    Amálgama
    Material de restauração composto fundamentalmente por prata e mercúrio. A sua característica principal é a longa duração, mas por ter uma cor escura (10 – 20 anos), aplica-se em molares ou em zonas pouco visíveis.
    Apicectomia
    Consiste em cortar a ponta da raiz, pela gengiva, e fazer e fazer a desvitalização do resto do dente que fica inserido no osso.

  • B Open or Close

    Branqueamento
    Procedimento estético através do qual se branqueiam os dentes por meio de uma substância química ou por técnica laser. Pode ser efectuado em consultório ou em casa (recorrendo a moldeiras), sob orientação do médico dentista.
    Bruxismo
    Bruxismo ou “ranger os dentes” é uma doença caracterizada por apertar ou ranger os dentes provocando, nos mesmos, desgaste anormal. Esta perturbação acontece frequentemente durante a noite de modo inconsciente e tem como causa o stress e a posição dentária inadequada.

  • C Open or Close

    Cárie
    É a destruição localizada dos tecidos dentários causada pela acção das bactérias. Podem ser:
    coronárias (localizadas nas superfícies oclusais ou entre os dentes)
    radiculares localizadas nas raízes dos dentes
    recidivantes localizadas à volta das restaurações ou das coroas
    Cirurgia de retalho
    Afastamento cirúrgico da gengiva para raspagem das raízes (alisamento radicular).
    Cirurgia oral
    Especialidade responsável por actos cirúrgicos. Destes o mais vulgar é a extracção que pode apresentar diversa complexidade consoante o estado dos dentes ou a sua posição (dentes inclusos).
    Compósito
    Material de restauração branco, mais estético que a amálgama mas menos resistente e durável.
    Coroa metalo-cerâmica
    Capa sobre o dente danificado com base metálica e coberta por cerâmica.
    Coroa de cerâmica pura
    Capa sobre o dente danificado feito em cerâmica pura.

  • D Open or Close

    Decíduos
    O mesmo que dentes de leite. Os dentes começam a aparecer por volta dos 6 meses e aos 3 anos a dentição de leite está, em regra, completa, isto é, com 20 dentes.
    Dentascan
    Exame radiológico extra-oral computorizado que permite obter secções da mandíbula e da maxila e visualizar as estruturas ósseas para estudo no planeamento da colocação de implantes quer no arco maxilar quer no mandibular.
    Dente
    Dentes são estruturas duras, salientes e esbranquiçadas compostas por polpa, dentina e esmalte que são implantados no maxilar (dentes superiores) ou na mandíbula (dentes inferiores). Têm essencialmente 3 funções:
    mastigatória
    fala
    estética
    Os dentes têm 5 faces:
    Oclusal
    Vestibular
    Lingual / Palatino
    Distal
    Mesial
    supragengival – localizado acima da margem da gengiva, ou seja, na superfície do esmalte.
    subgengival – localizado abaixo da margem da gengiva, ou seja, na superfície da raiz.
    Dente do siso
    Os dentes do siso são assim designados por nascerem, geralmente, entre os 17 e os 20 anos de idade e corresponde ao terceiro molar existindo dois na arcada superior e dois na arcada inferior.
    Dente canino
    Os caninos são 4, sendo 2 na arcada superior e 2 na inferior e a sua função é a de rasgar os alimentos sendo, para isso, pontiagudos.
    Dente do siso
    Os dentes do siso são os últimos molares a nascer, normalmente entre os 16 e os 20 anos.
    Dente incisivo
    Os incisivos, em número de 8, 4 em cada arcada, são dentes que servem para cortar os alimentos e, por isso, são afiados e localizam-se na frente da boca.
    Dente incluso
    Dente não erupcionado que está no interior da gengiva sendo necessário proceder à abertura da mesma para se poder fazer a sua extracção.
    Dente molar
    Os 4 molares, 2 superiores e 2 inferiores, são dentes que se localizam no fundo da boca, têm a coroa praticamente lisa e a sua função é a de desfazer os alimentos.
    Dente pré-molar
    Os pré-molares são 8, 4 na arcada superior e 4 na inferior, dentes com e a sua função é a de triturar os alimentos.
    Dentição permanente
    Dentição característica dos adultos. A dentição permanente começa aos seis anos e termina, regra geral, aos 18 anos. A dentição permanente é composta por 32 dentes (8 incisivos, 4 caninos, 8 pré-molares, 12 molares sendo 4 terceiros molares ou dentes do siso.
    Destartarização
    Limpeza do tártaro, por método mecânico, eliminando manchas dos dentes e prevenindo a doença periodontal.
    Doença gengival
    O mesmo que gengivite.

  • E Open or Close

    Endodontia
    O mesmo que desvitalização dos dentes e consiste na remoção da polpa dentária (nervos e vasos sanguíneos), limpeza e substituição por material obturador. Com esta técnica consegue-se a manter a funcionalidade dos dentes embora sem vida. Na endodontia mecanizada esta técnica é efectuada com equipamentos eléctricos com maior precisão, maior garantia de sucesso e com menos tempo de cadeira.
    Espaço interproximal
    Espaço entre 2 dentes adjacentes.
    Exodontia
    Acto cirúrgico que consiste na extracção de um dente. Pode revestir vários graus de complexidade, podendo ser simples ou cirúrgica.
    Exodontia com sutura
    Exodontia seguida de sutura da gengiva a que se recorre nos casos em que a extracção foi mais traumática ou no caso de se fazerem várias extracções. O ponto de sutura é retirado, habitualmente, ao fim de uma semana.

  • F Open or Close

    Face vestibular
    Face do dente do lado do lábio.
    Face lingual
    Face do dente do lado da língua
    Faceta
    Cobertura de cerâmica ou de compósito destinado a melhorar o aspecto dimensional e da cor dos dentes.
    Flúor
    Elemento importante que se acumula nos ossos e dentes conferindo-lhe uma maior resistência. O excesso de flúor provoca a fluorose.
    Fístula
    Consiste numa pequena porção de gengiva, (“bolha”) que se apresenta como um trajecto dentro do osso e pelo qual o dente drena pus proveniente do abcesso.

  • G Open or Close

    Gengivite
    Inflamação do tecido gengival causada por placa bacteriana ou tártaro. Pode evoluir para periodontite caso não seja tratada.

  • I Open or Close

    Implante
    Peça de titânio biocompatível que é colocada, através de cirurgia, no osso da mandíbula ou do maxilar e que serve de pilar para uma coroa ou prótese dentária.

  • M Open or Close

    Mandíbula
    A mandíbula é a parte móvel do crânio que forma a parte inferior e que suporta os dentes inferiores.
    Maxilar
    Maxilar é a estrutura da região frontal que suporta os dentes superiores e que é formada por dois ossos geminados, as maxilas.

  • O Open or Close

    Oclusão
    Refere-se ao alinhamento e espaçamento entre os dentes superiores e inferiores quando se fecha a boca.
    Odontopediatria
    Especialidade com competência no tratamento e prevenção das doenças relativas à dentição de crianças e jovens abrangendo todos os aspectos desta fase de desenvolvimento.
    Ortodontia
    Especialidade da medicina dentária que estuda as técnicas destinadas a melhorar os defeitos de posição dos dentes com o objectivo de conseguir uma melhor função mecânica e estética. Utilizam-se, com este objectivo, aparelhos fixos e móveis que permitem aplicar gradualmente os esforços que colocam os dentes nas posições correctas. Este tratamento aplica-se sobretudo a crianças mas também os adultos a ele recorrem cada vez mais.
    Ortopantomografia
    Radiografia obtida com um equipamento extra-oral (ortopantomógrafo) que roda em torno da cabeça do paciente e que permite visualizar os ossos faciais e todos os dentes. Esta radiografia é indispensável para o estudo de implantes, ortodontia e periodontologia.

  • P Open or Close

    Periodontia
    Especialidade que diagnostica, estuda e trata as doenças do sistema de implantação e suporte dos dentes (periodontite).
    Periodontite
    Inflamação do periodonto que inclui todos os tecidos que suportam os dentes e os mantêm em posição: gengiva, osso, ligamento periodontal (liga o dente ao osso e amortece as forças) e cimento (1ª camadada raiz do dente). A inflamação destes tecidos provoca reabsorção dos mesmos levando à perda de tecido de suporte. Os dentes começam a abanar e caem sozinhos.
    Placa bacteriana
    Película transparente constituída por bactérias a açúcares que adere aos dentes e que se não for removida diariamente se transforma em tártaro. A placa bacteriana é a principal causa de cáries dentárias e da doença gengival.
    Polimento
    Acabamento após restauração.
    Ponte
    Um ou mais dentes artificiais apoiados em ambos os lados em implantes ou dentes adjacentes.
    Prostodontia
    Especialidade da Medicina Dentária responsável pela reabilitação do paciente desdentado parcial ou total recorrendo à substituição dos dentes perdidos por dentes artificiais. Utilizam-se próteses removíveis (esqueléticas ou acrílicas) e fixas como sejam coroas ou pontes.
    Prótese acrílica
    Prótese removível total ou parcial cuja base é feita em resina acrílica. As próteses totais podem ter a estrutura de resina reforçada com uma rede metálica.
    Prótese esquelética
    Prótese removível parcial cuja base é feita em metal cromo-cobalto.
    Prótese fixa
    Prótese não retirável da boca sem meios especiais (em consultório). É feita em material metalo-cerâmico ou cerâmica pura, para uma imitação perfeita da cor e brilho dos dentes naturais.
    Prótese removível
    Prótese que pode ser colocada e retirada facilmente pelo utente. Estas próteses podem ser totais ou parciais e superiores ou inferiores. No que se refere ao material podem ser acrílicas ou esqueléticas.
    Pulpectomia
    Acto de retirar o nervo dos dentes e higienizar as paredes internas dos canais dentários, no âmbito da endodontia.
    Pulpotomia
    A pulpotomia é a remoção da polpa presente na câmara pulpar preservando o tecido que está nos condutos radiculares (canais). A pulpotomia está indicada, principalmente, na odontopediatria

  • R Open or Close

    Radiografia periapical
    Radiografia obtida com o sensor de RX colocado no interior da boca. Regra geral apanha, no máximo 3 dentes e serve para detectar a existência de cáries, detectar quistos na ponta da raiz, defeitos ósseos, estado das desvitalizações, etc..
    Radiografia bitewing
    Radiografia obtida com o sensor de RX colocada no interior da boca. Regra geral apanha, no máximo 6 dentes, 3 da arcada superior e 3 da arcada inferior, e serve para detectar a existência de cáries interproximais.
    Rebasamento
    Enchimento, com resina, de uma prótese móvel com o objectivo de melhorar a sua adaptação.
    Restauração
    Recuperação de um dente reconstruindo-o. Pode ser de 1, 2 ou 3 faces, consoante o número de paredes do dente a recuperar.
    RVG
    Equipamento radiográfico que não utiliza produtos químicos mas antes um processo digital para obter as radiografias (periapicais e bitewings).

  • S Open or Close

    Selante de fissura
    Verniz protector das micro fissuras dos dentes (fissuras anatómicas fisiológicas), especialmente em crianças, para prevenir cáries. A sua aplicação não dispensa uma visita regular ao dentista dado que este verniz pode vir a esconder cáries que se formam por baixo do mesmo.
    Sensibilidade dentária
    A sensibilidade dentária é a dor de dentes causada pelo desgaste da superfície do dente ou do tecido gengival que resulta da exposição de raízes dentárias, em resultado da recessão gengival ou proveniente de cáries ou restaurações profundas.

  • T Open or Close

    Tártaro
    O tártaro resulta da mineralização da placa bacteriana em reacção com a saliva e pode ser:
    supragengival – localizado acima da margem da gengiva, ou seja, na superfície do esmalte.
    subgengival – localizado abaixo da margem da gengiva, ou seja, na superfície da raiz.
    Teleradiografia de perfil
    Radiografia obtida com um equipamento extra-oral e que é fundamental para o estudo ortodôntico.

csempeminta